Deputada do PCP nos Concelhos da Covilhã e de Belmonte

Imprimir
Criado em quinta, 18 outubro 2018, 12:04

Paula Santos, deputada do PCP na Assembleia da República, esteve no passado dia 15 de Outubro, Segunda – Feira, no Concelho da Covilhã e Concelho de Belmonte.

A deputada do PCP acompanhada por dirigentes locais do mesmo partido reuniu, pelas 10h e 30 com a direção do Agrupamento de Escolas Frei Heitor Pinto, na Escola Básica do Tortosendo. Na reunião foram abordados vários assuntos entre os quais a ausência de instalações   próprias para as aulas de educação física neste estabelecimento de   ensino, assim como, o processo de aquisição dos manuais escolares do  1º e 2º ciclos, gratuitos para as famílias, graças à inclusão desta  medida pelo PCP nos orçamentos de estado de 2017 e 2018. Recorde-se que para 2019, também por proposta do PCP, os manuais irão ser gratuitos até ao 12º ano. Quanto à ausência de instalações desportivas adequadas ao normal funcionamento da disciplina de educação física irá a deputada intervir na Assembleia da República questionando o governo no sentido de se assegurar o direito dos alunos a usufruírem de melhores condições para as aulas da disciplina em causa.
No período da tarde, após contato com os trabalhadores da Fitcom no Parque Industrial do Tortosendo no âmbito da campanha do PCP “   Valorizar os trabalhadores. Mais força ao PCP”, a deputada reuniu com os encarregados de educação e responsável de escola da EB1 da Feira   para fazer a análise e o ponto da situação do protesto dos pais e encarregados de educação quanto à constituição de turmas. Tomou conhecimento que, apesar da evolução do processo, existem questões a resolver que justificam o reforço de docentes e de outros técnicos naquele estabelecimento de ensino.

No final da tarde a deputada Paula Santos ainda esteve presente na concentração da população contra o encerramento da Estação de Correios  na Vila de Belmonte. Usando da palavra manifestou à população a solidariedade do PCP pela justeza da luta afirmando que o  comportamento da empresa privada é imoral e ilegítimo e uma afronta para a população que, com o eventual encerramento, irá perder um serviço público necessário e insubstituível.
A presença da deputada foi saudada e valorizada pelos presentes e  intervenientes na concentração, reconhecendo a posição justa  que os comunistas tiveram quando votaram contra a privatização dos CTTs, aprovada pelo PS, PSD e CDS, que agora se traduz no encerramento de estações dos CTTs, prejudicando as populações.

Covilhã, 16 de Outubro de 2018
O Secretariado da Direção da Organização Regional de Castelo Branco