Nota da DORCB sobre a Central Nuclear de Almaraz

Imprimir
Criado em sexta, 14 outubro 2016, 15:24

No seguimento da intervenção que o PCP tem levado a cabo no Distrito em torno dos problemas afectos ao Rio Tejo, entre outras matérias de grande relevância a DORCB do PCP enuncia aspectos relativos à Central Nuclear de Almaraz que acompanhamos e merecem a nossa atenção:

- A Central Nuclear de Almaraz (situada junto ao Rio Tejo, a cerca de 100 km da fronteira portuguesa) tem o reator  mais antigo em funcionamento em Espanha (ligado à rede em 1981), e este foi licenciado até 2020.

- O diretor da Central Nuclear de Almaraz e a empresa privada que a gere já terão declarado a intenção de pedir novo prolongamento em 2020 por mais 10 anos, indo no sentido do prolongamento da vida útil para lá dos 40 anos.

- Considerando informações do Conselho de Segurança Nuclear espanhol (CSN), que dão nota de que esta Central usa peças produzidas numa fábrica com irregularidades detectadas ao nível do controlo de qualidade.

- A ocorrência de incidentes, nos quais já foram inclusivamente medidos níveis de radioactividade superiores ao permitido e que qualquer incidente terá consequências nefastas na qualidade de vida e no equilíbrio ambiental em Espanha e em Portugal, até porque a Central está situada num dos mais importantes rios do sistema hidrográfico português.

- No final de Janeiro deste ano, um grupo de cinco inspetores do CSN afirmou não haver garantias suficientes de que o sistema de refrigeração da Central Nuclear de Almaraz pudesse funcionar com normalidade e que revelaram que o sistema de refrigeração apresentou duas avarias em menos de quatro meses e que não é feita revisão periódica dos motores onde ocorreram falhas há cerca de 19 anos – falhas que alegadamente terão contaminado o rio Tejo.

- Conhece-se ainda por notícias recentes a intenção do Estado Espanhol de construir até 2018 um depósito de resíduos nucleares porque a capacidade de armazenamento do combustível líquido utilizado estará a atingir o seu limite.

Assim, a DORCB do PCP reafirma a sua preocupação com a situação desta Central tendo em conta os impactos que qualquer incidente poderá vir a ter na água, na nossa rede hidrográfica, na segurança e no ambiente e considera que o Governo Português deve agir junto do Estado Espanhol no sentido do encerramento da Central Nuclear de Almaraz assim como deve garantir todos os meios materiais e humanos necessários à monitorização e acompanhamento desta questão e proceder à rápida disponibilização de toda a informação pertinente sobre a segurança da central de Almaraz.

2018 Organização Regional de Castelo Branco do PCP | www.pcp.pt | Joomla Templates Free.